dna de marcas e patentes

DNA de Marcas e Patentes: O Que São, Importâncias e Características

b300, 27 de janeiro de 2021

Existem vários termos no mundo do empreendedorismo que podem confundir quem está começando agora, por exemplo marca e patente. Quem é leigo no assunto, facilmente se confunde e realmente acha que se trata da mesma coisa. Não, não é a mesma coisa!

Se você está começando agora, e quer entender o que cada um deles significa, nós vamos lhe ajudar. Separamos a definição e características de cada uma delas, para que você não cometa nenhum erro na hora de abrir o seu primeiro negócio.

Para facilitar sua leitura, separamos o artigo da seguinte forma:

O que é patente?

Patente é um título de propriedade de uma invenção ou projeto com utilidade definida. A patente pode envolver um produto ou processo. Em resumo, trata-se de um documento que garante o direito de propriedade ou uso exclusivo de alguma invenção. 

A patente protege a invenção ou projeto da concorrência. Sobretudo, por meio da patente, os inventores se reservam o direito de explorar comercialmente sua produção intelectual, protegendo-a de possíveis cópias de qualquer concorrente mal intencionado. 

Como registrar patente?

O registro de patente é um grande elemento de competição e diferenciação. Para fazer o registro de patente, é preciso ter ao menos três requisitos fundamentais e básicos: aplicação industrial comprovada, ineditismo e, principalmente, atividade inventiva.

Primeiramente, é preciso verificar dentro da legislação se a sua ideia ou invenção é viável de patentear. Também é preciso investigar se não há nada igual. O que dificulta esse processo, é que a investigação se o que você tem a única para ter uma patente não é apenas regional, e sim global. 

Leia Também:  Vale a pena ter blog em 2020?

Apesar de trabalhoso, se você confirmar que aquilo que tem é único e consegue registrar a patente, futuramente poderá trabalhar com a possibilidade de exportação e alcançar outras fronteiras. 

Uma vez que essa pesquisa foi feita, serão preenchidos documentos como formulários técnicos e de engenharia que serão disponibilizados pelo INPI (Instituto Nacional de Propriedade Industrial), incluindo resumo do projeto, desenhos técnicos e relatórios diversos. 

As taxas e protocolo possuem valores diferenciados, de acordo com seu perfil: microempresa, MEI ou empresa de pequeno porte. Tudo feito, o titular do processo poderá usufruir da invenção de forma comercial por 20 anos e 15 anos, no modelo de utilidade.

Mas uma coisa precisa ficar clara: o processo de registro de patente pode levar até oito anos e, por isso, pede um acompanhamento especializado. 

Registrar a patente é essencial porque você possuirá garantias contra o uso não autorizado ou negativo em qualquer local. Isso o protegerá de concorrentes desleais ou atos que possam prejudicar seu crescimento e, consequentemente, falir seu negócio.

O que é marca?

Em contraste a patente, a marca é uma representação, que serve como objeto de identificação de um produto ou serviço garantindo uma personalidade própria. Ou seja, uma identidade.

Simplificando, são os símbolos, emblemas ou demais elementos visuais que formam a lembrança do que você faz e produz para os clientes e para o mercado. É por meio da marca que você vai começar a construir um vínculo longo e forte com consumidores, formadores de opinião e investidores.

O que é o DNA da marca?

Você entendeu o que é uma marca, não é mesmo? Já o DNA da marca é a alma da marca, aquilo que faz ela ser o que é. O DNA da marca é a essência do negócio, compondo uma base para diversos aspectos, como a imagem e as estratégias utilizadas.

Leia Também:  Naming: O Que é? Veja Como Funciona o Processo de Escolha de Nome Para Empresa

Isso é essencial para uma marca, uma vez que as pessoas não compram apenas objetos ou serviços, elas compram tudo aquilo que ela representa. Elas compram o seu DNA! Essas empresas vendem as suas histórias, bem como as sensações envolvidas no consumo dos seus produtos. 

Em resumo, uma marca que conhece o seu DNA é capaz de entregar muito mais que produtos e serviços aos seus clientes. Assim, as pessoas se identificam e promovem o que ela simboliza, o que fortalece e destaca o negócio, como um todo.

Por fim, o DNA da marca está firmado em quatro colunas principais, sendo elas:

  • História: a história é um dos aspectos mais importantes na formação do DNA, sendo exatamente o que o nome diz, sua história e todo o seu desenvolvimento;
  • Valores: a marca tem princípios básicos que direcionam suas ações. Credibilidade, integridade e criatividade são exemplos comuns, apesar de existirem variações;
  • Diferenciais: todas as marcas têm suas próprias particularidades, que fazem com que determinados grupos de pessoas se identifiquem com elas e as prefiram em relação a outras similares;
  • Clientes: sempre avalie qual é o perfil do seu público e por qual motivo eles escolheram a sua marca. Isso é parte do DNA da sua marca.