Como saber se os seguidores são comprados

Como saber se os seguidores são comprados

b300, 20 de setembro de 2020

O planejamento empresarial e pessoal de comunicação, nos exige movimento e presença nas redes sociais.

Infelizmente, muitas pessoas lidam com essa exigência comprando os seus seguidores, através de serviços baratos oferecidos na internet.

Mas, a dúvida é: como saber se os seguidores são comprados?

As plataformas digitais têm sido uma das maiores oportunidades de contato direto com o público e de divulgação dos trabalhos.

É claro que, para ter este respaldo, é necessário que haja pessoas envolvidas, acompanhando as postagens e as novidades do perfil.

O problema é que atropelar os processos de construção de público e optar por caminhos mais rápidos para obter curtidas, comentários e seguidores para a página, não é escolha mais correta para o empreendimento.

MARKETING DE INFLUENCIADORES

Há profissionais específicos para transformar os seus clientes em grandes influenciadores digitais.

Quando bem construída a imagem, os “influencers” costumam arrastar multidões e ditar padrões de vida, moda, comportamentos, entre outras posturas sociais.

No entanto, isso só é possível se os seguidores forem reais e a interação for realmente concreta. Não dá para sair seguindo aleatoriamente pessoas na internet, conquistando “follows”, curtidas e aumentando o número de seguidores, sem que haja a troca de informações.

Existe um termo conhecido neste meio, chamado de “engajamento”. O retorno tão esperado do público é fruto do conhecimento de qual é o segmento, ou seja, o alvo. Portanto é muito fácil saber quando os seguidores são comprados.

Entenda a diferença entre Site X Landing Page.

MÉTODO 1: SEGUIR E DESSEGUIR

Uma das estratégias para se obter seguidores é contratar alguém para fazer isto manualmente.

Normalmente, basta 2 ou 3 horinhas do dia para fazer esse servicinho injusto. Uma pessoa entra em várias páginas de pessoas aleatórias segue, curte algumas fotos e assim que consegue o “follow” tão desejado, ela entra novamente no perfil e deixa de seguir.

A teoria de sucesso deste método diz que seguir muitas pessoas traz falta de credibilidade para a página. Sendo assim, “desseguir” tornou-se artifício de construção de imagem para a empresa.

Certo ou errado?

Errado! É muito fácil descobrir esse tipo de estratégia, visto que basta dar uma olhadinha nos números e comprovar este fenômeno. Sem contar que é um grande mito o argumento, pois deixar de lado o seu seguidor é o mesmo que ignorá-lo. É explicitar que aquela pessoa não é importante para ser seguida.

Como começar a investir em marketing para academias.

MÉTODO 2: “INSTAFRIENDS”

Outra forma nada espontânea de conseguir o aumento dos seguidores é a combinação entre amigos.

O típico “entra lá, curte, comenta meus posts” dito aos amigos é desvendável já que, em se tratando de internet, é muito fácil saber quem são essas pessoas e que tipo de relação é nutrida entre os “perfis” virtuais.

O pior de tudo é quando a combinação ultrapassa as relações amigáveis.

Infelizmente, existem empresas que fazem este tipo de “contrato” e criam grupos a fim de gerar um falso engajamento para os seus clientes. O nome dado para esses perfis é “bots” ou “robôs”, já que de fato eles não existem.

Vamos entender como eles funcionam de verdade.

O mito do feed perfeito do instagram.

MÉTODO 3: PERFIL FAKE

Com certeza você já deve ter ouvido falar dos perfis fakes, principalmente em época de campanha. Este terceiro método é o que mais acontece no mundo virtual. Empresas especializadas neste tipo de serviço investem na criação de milhares de contas de pessoas que não existem. A troca é unicamente financeira.

É simples, o dinheiro dado para este fim é transformado em comentários, likes e seguidas mentirosas que somam números ao perfil, atraindo os olhares dos outros internautas.

Com apenas R$20,00 é possível dar uma grande reviravolta no seu perfil e turbinar a página de seguidores. Contudo, do ponto de vista ético, a ação não é nada vantajosa para a imagem do cliente.

Uma dica nada complexa para descobrir a farsa é observar contas que possuem acima de 30.000 seguidores. Muito provavelmente, o número de pessoas que geram engajamento é desproporcional aos dados. Ter essa quantidade de follows e pouca interação, é motivo para ficar de olhos abertos em relação a veracidade dos números.

Além do mais, imagine como você se comporta nas redes. Em um perfil com muitos anos de existência o mais comum é ter relações construídas, várias postagens e descrições biográficas. São essas ações que mantêm viva a conta e a torna real, dentre tantas outras.

Consequentemente, os bots são totalmente o contrário disto. É comum serem contas privadas e quando abertas possuem poucas postagens. Exercite o olhar clínico, dê uma navegada, visite alguns seguidores e veja se as informações são coerentes.

Dicionário básico de marketing digital.

DESVANTAGENS DA COMPRA DE SEGUIDORES

Em termos éticos e de credibilidade da empresa ou pessoa, comprar seguidores é uma péssima decisão. Visto que o objetivo do uso das plataformas digitais é conseguir investidores para o seu estabelecimento.

Os seguidores precisam ser reais para que isso aconteça. E não se engane! O perfil será analisado com o intuito de saber se os comentários são dinâmicos, se há ou não preocupação com público. A interação verdadeira não é dada de maneira fria e automática.

Outro ponto fraco é que sendo falsas as interações, a empresa nunca saberá o que precisa ou não melhorar nos produtos ou atendimentos. A troca de experiência proporciona este tipo de relatório atento vindo do consumidor. Sem eles você pode acabar ficando estagnado no mercado, sem saber para onde caminhar e no que precisa de aprimoramento.

Portanto, seja honesto na hora de produzir o conteúdo do seu site, insta, face, twitter ou qualquer outro meio.

Dê um passo de cada vez, crie fidelidade entre os seus seguidores para que os mesmos façam a divulgação do seu produto de forma espontânea. Perfis fakes não levam a lugar algum, pois geram pontos negativos para a imagem da marca, ou do perfil.

Capriche nas produções, trace as características do público alvo, invista em um planejamento estratégico de comunicação. Feito isso, é só manter o fluxo de postagens, estabelecer um cronograma e nunca deixar de avaliar as opiniões do cliente, uma vez que eles são a verdadeira alma do negócio.

Gostou do nosso conteúdo?

Fale conosco.