As máquinas contribuindo para o desemprego

b300, 5 de setembro de 2016

Qual é a chance da sua profissão ser informatizada? 

Em 2013, dois pesquisadores da Universidade de Oxford, nos Estados Unidos – EUA, fizeram um estudo sobre algumas profissões. Eles levantaram 702 carreiras que possuem maior risco de serem extintas e substituídas por máquinas ou ser informatizado.

Durante a pesquisa, os estudiosos delimitaram as atividades em três grupos: alto, médio e baixo risco e com base nas estimativas, ponderaram os impactos esperados da futura informatização no mercado de trabalho.

O principal objetivo do estudo era  analisar o número de postos de trabalho em risco, e a relação entre a probabilidade de uma ocupação ser informatizada, os salários e os níveis de escolaridade dos colaboradores. De acordo com as estimativas alcançadas, cerca de 47% do total de empregos dos EUA estão em risco. Dentro dessa lista encontram-se os operadores de telemarketing, com 99% de probabilidade de serem engolidos pela informatização, contabilistas e auditores (94%), agentes de seguro (92%), funcionários de vendas a retalho (92%), taxistas e motoristas (89%).

Em contra partida, o estudo também diz que os empregos mais resistentes ao avanço das máquinas são os de assistente social, nutricionista, médico e cirurgião, treinadores desportivos, padres e outros membros do clero.

A lista de extinção assusta, não é? Mas quem nunca teve problemas com qualquer uma das áreas ameaçadas?

Os empresários desses setores tentam automatizar as atividades de seus colaboradores. Quem melhor para resolver um processo repetitivo do que uma máquina?! Computadores podem realizar dezenas de processos com perfeição e eficácia. Qualidades que não podem ser encontradas com facilidade nas atividades desenvolvidas por mãos humanas.

Mas e o que isso significa?

Significa que este é o momento ideal para a sociedade repensar o significado do trabalho. Passamos décadas valorizando processos repetitivos, e nos esquecemos que esses podem ser realizados facilmente por máquinas. Devemos compreender que com a evolução da tecnologia, o trabalho se tornou algo muito mais abrangente e que se não nos adaptarmos a essa nova concepção seremos facilmente excluídos deste modelo de mercado que acabou de nascer.

E aí, Qual a chance da sua profissão atual ser informatizada? E o que você vai fazer em relação a isso?